WEBMAIL | ÁREA RESTRITA
CSS based drop-down menu
 
 
Câmara entrega placa de rua simbólica em homenagem a Júlio Ferreira Xavier
 


>>05/07/2019

A placa foi entregue para a esposa Lenita Thereza Roncato.

 

Na noite desta sexta-feira (05), a Câmara Municipal de Três Lagoas homenageou o empresário Júlio Ferreira Xavier, proprietário do Frigotel, morto em 2010. A sessão solene coincidiu com a aprovação do projeto de lei, de autoria do vereador André Bittencourt, que passa a denominar como Júlio Ferreira Xavier a antiga avenida Ponta Porã.

A solenidade foi iniciada com uma apresentação musical, seguido de algumas falas na tribuna de algumas personalidades presentes, como o vereador Realino, que ressaltou os benefícios trazidos pela empresa do homenageado, que sustentou centenas de famílias durante décadas.

O vereador Gilmar Garcia destacou um trecho de música que diz: cada um constrói a sua história. “Júlio foi grandioso na construção da sua história”, afirmou Gilmar. Para Cristina, a homenagem foi muito merecida. “Sempre íamos lá pedir patrocínio, pois ele de bom coração sempre ajudava”, lembrou a vereadora.

Representando o prefeito, Paulo Salomão enfatizou que um empresário tão grande não poderia ser nome de uma “ruazinha”, mas sim de uma grande avenida, como a antiga Ponta Porã, que faça jus ao seu nome.

Lenita Thereza Roncato, com quem Júlio foi casado e teve dois filhos, Júlio Eduardo e Fernando Luiz, relatou, brevemente, que seu falecido esposo, quando chegou em Três Lagoas, enxergou um grande potencial e lutou com muitos “amigos”, como ele chamava seus empregados, para conquistar tudo que conquistou.

Bittencourt, encerrando a solenidade, discursou sobre a personalidade de Júlio, já que todas as suas contribuições já tinham sido citadas. “E ainda assim, quantas boas ações dele não foram ditas aqui? Ele era uma pessoa que pensava em outras pessoas. Hoje, Três Lagoas colhe os frutos do passado de Júlio Ferreira Xavier. E, por isso, peço uma salva de palmas”, concluiu.

 

O homenageado

Nascido em 28 de janeiro de 1933, em Douradino, na comarca de Machado, em Minas Gerais, Júlio iniciou no setor de carnes aos 21 anos, ao comprar um pequeno açougue no bairro Tupy, próximo às cidades de Birigui e Araçatuba (SP). Posteriormente, começou a trabalhar com venda de gado, na região. Mas acabou voltando a atuar também com açougues, chegando a ter oito em Araçatuba.

Em 1969, comprou uma fazenda em Três Lagoas, onde funcionava o abatedouro municipal e implantou melhorias estruturais e na forma de trabalhar, visando a higiene e a qualidade do produto. Em 75, mudou-se para o município e iniciou a construção do Frigorífico Três Lagoas Ltda, o Frigotel.

Inicialmente, o frigorífico abatia 80 animais por dia, mas chegou a abater mil cabeças e empregar mil pessoas, diretamente. Lá, seus funcionários contavam com médico, dentista, refeitório, assistência social e transporte próprio. Foi a primeira empresa a gerar empregos em larga escala, no município.

Com a evolução dos negócios, chegou a ser um dos grandes geradores de impostos para o Estado e a exportar para países como Inglaterra, Itália, Suiça, Alemanha, Israel, Hong Kong e Singapura, levando o nome de Três Lagoas estampado nas caixas de armazenamento e transporte.

Júlio recebeu Título de Cidadão Três-Lagoense pelos serviços prestados ao município. Também conhecido como “Seu Julinho”, foi casado com Lenita Thereza Roncato e teve dois filhos: Júlio Eduardo e Fernando Luiz.



 
03/07/2019 16:00
02/07/2019 15:01
27/06/2019 08:33
26/06/2019 12:34
26/06/2019 10:17