WEBMAIL | ÁREA RESTRITA
CSS based drop-down menu
 
 
Políticos e representantes de diversos segmentos se mobilizam e discutem a duplicação da BR-262
 


>>24/08/2023

 

Com lotação máxima em Plenário, a audiência pública proposta pelo vereador Dr. Issam Fares Júnior sobre a BR-262, realizada na noite de quinta-feira (24), foi marcada pela presença de autoridades do município, como o prefeito Ângelo Guerreiro, o vice-prefeito, Paulo Jorge Salomão da Câmara Nery; bem como de cidades vizinhas a Três Lagoas, como o vice-prefeito de Água Clara, Sebastião Ottoni, o presidente da Câmara de Água Clara, Márcio Cezar Garcia Cândido; os vereadores de Ribas do Rio Pardo, Rosi Pereira e Luiz Antônio; o presidente da Câmara de Selvíria, vereador Luciano Geralde, além de empresários, policiais rodoviários federais, representante do Corpo de Bombeiros, secretários municipais, representantes de entidades, sindicatos, partidos, clubes de serviço e profissionais da imprensa.

Entre os representantes do Legislativo Municipal participaram do debate, os vereadores: Britão do Povão, Charlene Bortoleto, Dr. Cassiano Maia, Davis Martinelli, Evalda Reis, Jorginho do Gás, Marisa Rocha, Marcus Bazé, Negu Breno, Dr. Paulo Veron, Sayuri Baez, Sirlene dos Santos Pereira e Tonhão.

Vereadores da capital do estado também fizeram questão de encaminhar uma mensagem, destacando o caráter de interesse público e mobilização dos representantes dos municípios da região leste do estado e apoio a causa.

Na abertura da audiência pública, o presidente da Câmara, Dr. Cassiano Maia, pediu um minuto de silêncio, por todas as pessoas que perderam a vida na rodovia.

Ao falar no início do evento, o vereador Dr. Issam Fares Júnior explicou a motivação da realização da audiência pública, no caso, atendendo a uma solicitação de representantes de uma entidade de trabalhadores da silvicultura preocupados com o número de acidentes na rodovia 262 e que geram medo e preocupação. “Fazer uma mobilização, para levar ao nosso governador, que já é sensível a causa e chegar até o presidente da república”, destacou.

Dr. Issam fez questão de destacar todos aqueles que lutaram pelo desenvolvimento da região, ex-prefeitos e  o atual. “A BR-262 hoje já é a rota diária, da carga e da riqueza da nossa região. Este desenvolvimento trouxe um movimento grande, gigante, praticamente, está gerando um colapso, na rodovia. O objetivo é nos unirmos, como força política, para que consigamos o objetivo maior: ter uma estrada segura, para trafegar, trabalhar e também, realizar o lazer”, enalteceu o vereador.

O promotor do Ministério Público Estadual, Antônio Carlos de Oliveira, falou da importância da mobilização política, necessário dos vereadores, junto a bancada federal. Ele lembrou que em 2018 foi feita uma notícia de fato, no MP, por conta de inúmeros animais atropelados e tomou providências. Na época, teve uma resposta do representante do DNIT, que em 2026 seria entregue um estudo ambiental.  “Que essa audiência pública célere tudo isso”. Ele ainda entregou uma série de documentos ao proponente da audiência pública, referentes dados e ofícios, juntados, sobre as ocorrências, na rodovia.

Na oportunidade, foram disponibilizados formulários, com quare code, para assinatura digital, da petição para melhorias na BR-262 e ainda para formulação de perguntas, no final do evento.

José Ferreira Torres, chefe da Delegacia da PRF, em Três Lagoas, destacou que desde que chegou a  cidade, em 1994, a rodovia é a mesma, mas o porte de veículos (mais pesados), bem como, o fluxo de veículos, mudou muito.  Nos primeiros seis meses, já foram registrados 81 acidentes, somando o trecho Três Lagoas a Campo Grande, até o dia 31/07/2023.

O policial ainda apresentou estatísticas sobre feridos, mortes e tipos de acidentes e como seria importante a duplicação da rodovia, para evitar, por exemplo, as colisões frontais.

Na sequência, José Ragusa Netto, formado em Ciências Biológicas, com mestrado e doutorado, em Zoologia, usou a tribuna para falar sobre a circulação  de animais, sobretudo, as atas, que tem sido as principais vítimas de atropelamento, no entorno da rodovia, cruzando  de um lado para o outro em trechos específicos. Ele ainda falou da s medidas de mitigação para amenizar acidentes e atropelamentos de animais, reduzindo em até 86% o número de ocorrências.

Milton Rocha Marinho, chefe da unidade local do DNIT, desde 2008, falou sobre alternativas a duplicação, como o projeto chamado Multivias. Ele também mostrou no site do DNIT, o acesso a dados sobre o tráfego de veículos em rodovias federais, falou de acordos feitos com representantes das empresas, que tem caminhões com grandes cargas circulando e da importância de um trabalho educativo, sobretudo, junto as crianças.

O deputado estadual Pedro Pedrossian Neto teve tempo de fala na Tribuna e anunciou que o governador do estado, Eduardo Ridel, encaminhou para a Assembleia um projeto de lei, de caráter autorizativo, para buscar um recurso de R$ 2,3 bilhões, para viabilizar a duplicação na BR-262, junto ao BNDES. Ele ainda frisou que a articulação política, mais recursos federais (a exemplo do que ocorreu no estado vizinho), podem tornar a duplicação viável, que é otimista com relação a isso. Para o deputado, o número de acidentes, já registrados este ano é motivo de preocupação, bem como, a preservação da vida os animais. “Conte com o deputado Pedrossian Neto, para o desenvolvimento de Três Lagoas, do Mato Grosso do Sul”.

“Quem que não quer a rodovia BR-262 duplicada? Todos”, assim discursou o prefeito Ângelo Guerreiro ao iniciar a fala sobre o tema da audiência. Ele ainda defendeu o siga/pare e o quanto a prudência na rodovia deve ser prioridade, sempre.

O prefeito ainda lembrou de investimentos pendentes. “Nós somos gestores, nós somos cobrados, hás dois, três anos, foi licitado o rodonel, hoje com valor atualizado de R$ 217 milhões” .

Guerreiro ainda fez críticas, pontuando que se não existe um projeto de duplicação, o DNIT deveria pelo menos tirar o grande fluxo de veículos, das cidades. Ele ainda citou trechos com ciclovias esburacadas, lombadas eletrônicas que seriam fábricas de multas; trechos que estavam sem iluminação, nas rotatórias, que ele teve que implorar  ao DNIT, para realizar o serviço.

“Somos a segunda cidade do estado, portal de entrada do Mato Grosso do Sul. Espero que a coisas mudem para melhor. Não podemos ficar de braços cruzados. Parabéns a todos que hoje estão, aqui”, disse o prefeito, ressaltou o prefeito.

Finalizando, o presidente da Câmara, Dr. Cassiano Maia informou que a audiência foi só o início de uma grande mobilização, parabenizou o vereador propositor pela iniciativa, com apoio dos demais parlamentares. Quanto as perguntas da plateia, ele afirmou que serão elencadas e respondidas. “Vamos dar continuidade de todo esse estudo, desta audiência pública, na próxima audiência pública, que ocorrerá, no município de Campo Grande. Vamos nos alinhar a Assembleia Legislativa, ao governo do estado e ao governo federal. Tenho certeza que através deste ponta pé inicial, poderemos ir atrás de melhorias e da duplicação”, pontuou. Ele também fez questão de citar a importância do projeto de lei de caráter autorizativo, do governador Eduardo Ridel.

 



 
 
14/05/2024 10:30
10/05/2024 21:51
10/05/2024 11:20
08/05/2024 10:41
07/05/2024 12:50