CSS based drop-down menu
 

VEREADORA CRISTINA

 

E-MAIL: gabinete.cristina@cmtls.ms.gov.br

TELEFONE: 67 3509-6319

CHEFE DE GABINETE: Mariza Oliveira da Silva

 

NOME: Isabel Cristina Ferreira da Silveira

NASCIMENTO: 09/03/1970

NATURAL DE: Três Lagoas - MS

MANDATOS: 1º mandato

 
 
Notícia:
 
 
Vereadora Cristina promove audiência pública para combater abuso e exploração sexual
 
Audiência pública reuniu defensores da causa


>>23/04/2019

Assunto foi debatido em audiência pública realizada na Câmara Municipal de Três Lagoas
Com o alerta de que é preciso entender os sinais e denunciar o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes, foi realizada audiência púbica, na Câmara Municipal de Três Lagoas, na segunda-feira (22). O evento foi a abertura do Maio Laranja, mês destinado à conscientização sobre o assunto e foi proposto pela vereadora Isabel Cristina. Contou com a presença da psicanalista Viviane Machado Vazes, da ONG Projeto Nova, que fez palestra sobre a questão. O deputado estadual Herculano Borges, autor do projeto de lei Maio Laranja em MS também participou.

Herculano explicou que o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, 18 de maio, foi criado em referência à data de morte da menina Araceli Cabrera Sánchez Crespo , vítima de um caso de violência sexual que chocou o país, no ano de 1973.

O deputado explicou que fez a lei também em nível estadual e tem trabalhado para promover a conscientização social quanto à necessidade de denunciar possíveis agressores. Ele relatou situações positivas, em que as próprias vítimas, meninas, denunciaram os agressores, a partir do momento em que passaram a ter conhecimento que adulto tocando em suas partes íntimas era abuso. “Temos que ensinar e dar poder para as nossas crianças”, afirmou. Herculano Borges informou ainda que os índices de suicídio e automutilação juvenil são aumentados em função de abusos sexuais.

Dados apresentados na audiência demonstram a gravidade da questão: a cada oito minutos, uma criança ou adolescente sofre agressão e exploração sexual no Brasil, na maioria das vezes cometida por familiar ou pessoas de confiança. Isso faz do país o primeiro da América Latina e o quarto do mundo em incidência de casos. Meninas são as mais atingidas, porém o número de meninos é crescente.

Em Três Lagoas, a situação também é crítica. Somente em janeiro e fevereiro, foram registrados 26 casos de abuxo e/ou exploração sexual. No entanto, a subnotificação é uma realidade e mascara o real número de vítimas, afirmaram os participantes na audiência.

Atuante na causa e autora do livro “Infância Amputada”, a psicanalista Viviane Vazes fez um apelo pela conscientização social e pela denúncia. “Como humanidade, temos responsabilidade em cuidas das crianças e adolescentes, que são como plantinhas que precisam ser cuidadas e regadas para florescer. Eles precisam saber que seus corpos são preciosos, que têm direito à privacidade e não podem ser tocadas”, defendeu.

A vereadora Cristina também relatou casos que tem acompanhado, na área da saúde, destacando que qualquer pessoa pode detectar os abusos e tomar as providências, junto às autoridades competentes, ou pelo Dique 100, canal oficial para receber denúncias.

Ainda participaram do evento, compondo a mesa de autoridades, o Major Ênio de Souza, comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar. Também defendendo a denúncia, ele afirmou que “basta que os bons se calem para que o mal vença”. Ele, como a secretária municipal de Educação, Eliete Alves, parabenizaram a iniciativa da vereadora e da Câmara, em trazerem o assunto para discussão.

O vice-prefeito, Paulo Salomão, também prestigiou a audiência e defendeu que todos os setores de serviços públicos, seja na educação, na saúde ou assistência social, também podem ficar atentos em defesa das crianças e adolescentes. Salomão também pediu que as famílias tenham diálogo com os filhos, para tentar evitar os abusos e exploração.

O que é considerado abuso?
Físico: empurrar, chutar, amarrar, bater
Sexual: forçar a relação, expor a pornografia, tocar de forma maliciosa, tentar o ato sexual, exploração sexual
Moral: negligenciar, caluniar, injuriar, difamar, abandonar
Psicológico: humilhar, insultar, isolar, perseguir, ameaçar, assediar, manipular


Como identificar o abuso?
Pessoas com baixa auto-estima, dificuldade de aprendizado, agressividade, dificuldade de relacionamento, comportamentos regredidos, comportamentos erotizados, sentimento de culpa e medo

Onde denunciar?
Disque 100
Conselho Tutelar
Delegacias
Unidades de Saúde
Posto policial
Creas, Cras

 



 
03/07/2019 16:00
02/07/2019 15:01
27/06/2019 08:33
26/06/2019 12:34
26/06/2019 10:17